Disciplina bíblica é proibida para educação de filhos no Brasil

 


Em tempos de censura emergente contra o pensamento conservador no Brasil, o tema disciplina bíblica de crianças é considerado totalmente subversivo. A proibição judicial para a comercialização do livro "O que toda mãe precisa saber sobre disciplina bíblica" da autora Simone Quaresma é prova dessa perseguição absolutamente danosa para as famílias brasileiras. A decisão foi proferida pela 1 Vara da Infância do Rio de Janeiro, no fim de julho deste ano, atendendo pedido do Ministério Público. De acordo com os promotores, o livro ensina os pais a educarem seus filhos com castigos físicos. 


Tudo decorrente de uma cosmovisão deturpada da sociedade brasileira em relação à educação. É óbvio que a autora não ensina os pais a torturarem seus filhos sem deixar marcas, como pode supor quem lê o argumento dos promotores. Simone Quaresma é professora de educação fundamental, por formação. É casada há 29 anos com o pastor presbiteriano Orebe Quaresma, criou quatro filhos que hoje são adultos com base na disciplina bíblica. Ela é colaboradora do blog Mulheres Piedosas e dá palestras para mulheres, abordando questões que envolvem a vocação feminina.


Mas para os promotores e juízes da infância que preferem acreditar no ECA do que na Bíblia, Simone é uma subversiva que ensina uma cultura retrógrada para mulheres. Uma cultura que durante séculos ensinou homens e mulheres valorosos a crescerem respeitando os mais velhos, os pais e os professores. Mas alguns promotores e juízes preferem a "nova cultura" de filhos incontroláveis, rebeldes e mimadas, vivendo como autoridades dentro de suas casas. 



Muita gente não percebeu, mas essa cosmovisão vem sendo implantada na sociedade brasileira aos poucos primeiramente com o o ECA, com um sentido de proteção totalmente deturpado de crianças e adolescentes e depois com a famigerada Lei da Palmada da Xuxa e da Dilma. Os frutos dessas aberrações já estão sendo colhidos. Basta andar pelos shoppings para ver esse mal comportamento dominante em crianças. Basta ouvir pedagogos e professores para saber o que estão fazendo com as crianças brasileiras. 


A autora Simone Quaresma deveria receber um prêmio por ajudar a romper com esses padrões. Mas, ao contrário, é tratada como bandida por defender uma visão de mundo que durante séculos foi responsável por famílias saudáveis e filhos tementes a Deus. Que o Senhor tenha misericórdia da nossa nação brasileira. 


"Quem se nega a disciplinar e repreender seu filho não o ama; quem o ama de fato não hesita em corrigi-lo". Provérbios 13:24


Para entender um pouco do pensamento da autora, uma live em que ela trata do tema do livro: 




 

Comente

Não deixe passar em branco

Postagem Anterior Próxima Postagem