Leonardo Boff, o politicamente correto e a negação da Bíblia

 


A entrevista do "teólogo" Leonardo Boff para o site UOL chama atenção para o tipo de "cristianismo do politicamente correto" que muitos tentam vender nesses tempos em que tudo é customizado para agradar ao homem. É obviamente um fake cristianismo, antibíblico, mas adequado à cultura dominante na internet, sob a bênção dos donos das grandes redes sociais globais que rejeitam o pensamento conservador, os evangélicos e a Bíblia como fundamento de fé.


Toda a entrevista é recheada de blá blá blá esquerdista, de justiça social, defesa do meio ambiente e da valorização da pobreza como qualquer leitor pode ver no link. Mas o que me chama a atenção é a resposta para o crescimento do neopentecostalismo no país e a crise na Igreja Católica, ocasião em que o "teólogo" Boff derrapa e mostra uma deturpação terrível no entendimento da Bíblia, equívoco que é reforçado pelos ensinos do Pai da Igreja, o Papa Francisco, segundo o próprio Leonardo Boff. 

 

Como diz o Papa Francisco, "Deus não conhece uma condenação eterna" e esta é só temporal, pois a misericórdia de Deus é que não tem limites e Ele não pode condenar nenhum dos seus filhos que criou e amou. Só está afirmação invalida tantas ameaças de inferno e de condenação eterna com as quais estas igrejas manipulam os fiéis e, por medo, os conquistam. (Leonado Boff)


Vejo com tristeza a afirmação de um dos pais da "Teologia da Libertação". Tristeza porque sei que muitos são influenciados pela "autoridade" desses representantes que tentam resignificar o entendimento da Bíblia para coisas tão claras no Evangelho de Jesus. 


O senso comum ensina que Jesus veio dar a lição de amor e de inclusão contra um deus tirano que dominava no Velho Testamento. Mas o inferno é literal assim como a condenação dos que rejeitam a Deus para serem adoradores de si mesmos. Esse é o entendimento bíblico e todo ensino que se supõe ser religioso, mas deturpa a Bíblia é diabólico. 


Essa é uma verdade básica, politicamente incorreta, mas imutável, independentemente do floreio de muitos que buscam tergiversar as verdades eternas para ludibriar os incautos. 

 

Porque, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, e o coração insensato deles se obscureceu.Dizendo que eram sábios, se tornaram tolos.  Romanos 1:21,22

 

Comente

Não deixe passar em branco

Postagem Anterior Próxima Postagem