Músico na igreja é muito mais que instrumentista - Cinco dicas de Ramon Tessmann aos instrumentistas

Procurei material na net sobre louvor e adoração direcionado para músicos iniciantes no caminho do Senhor e me deparei com um texto bem interessante de Ramon Tessmann denominado 'Carta aos Instrumentistas' que traz informações práticas para os interessados.

O autor, que também músico, oferece cinco dicas para desenvolver seu ministério no serviço com a música. A seguir vão as cinco dicas em resumo: 

Aprimoramento do dom

Conforme Rm 12:5-8, o cristão precisa desenvolver o dom pelo qual Deus lhe capacitou para o serviço. "Por esta razão, a regra número 1 do músico cristão é aprimorar o seu talento musical dentro do possível. Com certeza, Deus não quer músicos preguiçosos, músicos sem vontade para ensaiar, músicos que não desenvolvem o seu talento. Deus quer que nós multipliquemos o nosso talento!!!", afirma o autor. 

Ensaios com o grupo

O música precisa desenvolver sua capacidade de trabalhar em equipe. Por isso, é necessário pelo menos um ensaio por semana, além de encontros para compartilhar experiências, desenvolver relacionamentos e ampliar a comunhão. Esses encontros não devem ser apenas relacionados à música, mas também orações estudo da Palavra. "E com certeza esta equipe tem que, antes de tudo, estar entrosada. Senão será um caos, cada um tocando de um jeito diferente!", disse. 

Horários e compromissos

Esse é um ponto de extrema importância e mostra que o músico que serve a Cristo precisa ter muito mais caráter do que talento. "Todos os músicos que querem agradar a Deus devem ser responsáveis com todos os seus horários e compromissos estabelecidos. Se acontecer o contrário, o músico estará entristecendo a Deus e magoando as outras pessoas do grupo. A irresponsabilidade de um irmão pode fazer os outros pensarem: “Se ele pode, eu também posso!” ou “Se fulano chegou atrasado, eu também posso chegar!”", afirma Ramon.

Cuidado com a Aparência

Essa é uma parte bastante sensível pois todo cristão e em especial que faz ministério de palco precisa ter cuido de não roubar a semente dos irmãos. Por isso, a vestimenta para o culto é importante no sentido de não causar ruído que venha dificultar o recebimento da mensagem, seja do sermão cantado ou da Palavra do pregador. "Muitos irmãos podem perder a atenção ou não conseguir se concentrar no louvor por causa de vários motivos relacionados a vestimentas, sendo que o problema maior é a indecência", afirmou. 

Investir tempo no relacionamento com Deus

A parte mais importante do ministério de música é a comunhão com Deus. É a base e o fundamento de um relacionamento saudável com o serviço na música. "Da mesma forma que cobramos ensaio e esforço do músico, isto de nada valerá se o músico não tiver relacionamento com Deus. A unção (puf!), vai embora! É um erro pensar que a unção vem da musicalidade, mas muitos irmãos ao verem um conjunto abençoado, correm para os instrumentos tentando imitar os músicos que viram, pensando que vão trazer a mesma unção", disse. 

Ramon explica que essa parte simplesmente não pode ser omitida e a liderança tem ação importante no sentido de estimular a equipe a intensificar a comunhão com Deus. "Esta é a regra mais importante de todas: o músico deve ser um adorador, um amigo de Deus! Senão acontecerá igual aos grupos mundanos: eles tocam muito bem, mas a música é vazia!!! O músico deve buscar a santidade e ter um ótimo testemunho de vida, ou tudo pode ir por água abaixo". 

No final das contas, cremos que não apenas o que se vê está em jogo quando cantamos e tocamos em comunhão com os irmãos na igreja em comunhão com o Senhor. "Meus irmãos, quantos músicos cristãos têm se perdido porque se dedicaram demais aos instrumentos e se esqueceram de Deus? Se você quer UNÇÃO, há duas coisas que você deve fazer todos os dias: ORAÇÃO E LEITURA DA PALAVRA! Isto é, RELACIONAMENTO COM O PAI!"

Comente

Não deixe passar em branco

Postagem Anterior Próxima Postagem