Como cristão, André Mendonça erra ao validar abusos no STF

André Mendonça, o terrivelmente evangélico


Colocado no STF pelo presidente Jair Bolsonaro por ser terrivelmente evangélico, o ministro André Mendonça tentou justificar seu voto favorável à condenação do deputado federal Daniel Silveira apelando para seus valores cristãos. No Twitter, o ministro rebateu as fortes críticas que vem recebendo desde a quarta-feira, dia 20, quando referendou o circo de horrores antidemocráticos montado pelo ministro Alexandre de Moraes.

 

Com o aval de André Mendonça, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou o deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) a 8 anos e 9 meses de prisão, perda do mandato e multa por suas críticas contra a Corte, em especial ao ministro Alexandre de Moraes. O único voto contrário à condenação foi do ministro Kássio Nunes, o ministro indicado por Bolsonaro que teve sua indicação questionada por cristãos e simpatizantes do presidente


Essa posição de André Mendonça contrariou religiosos, conservadores e apoiadores do presidente Bolsonaro que apontaram para uma traição do ministro. O jornalista Augusto Nunes, da Rede Jovem Pan foi enfático nas críticas. 

O pastor Silas Malafaia também publicou um vídeo com duras críticas ao ministro, dizendo que André Mendonça está de joelho para o Alexandre de Moraes. 


O ministro André Mendonça não detalhou as "graves ameaças físicas" proferidas pelo deputado Daniel Silveira. Seus excessos e arroubos verborrágicos tiveram uma resposta desproporcional da Corte que tem o dever de zelar pela Constitucionalidade e pelo Estado de direito. 

E você, o que pensa dessa questão? Gostaria de ler o seu comentário! 

Não esqueça de assinar a newsletter para ser avisado de novos conteúdos
 

Comente

Não deixe passar em branco

Postagem Anterior Próxima Postagem